Conheça 4 transformações causadas pela tecnologia no tênis!

3 minutos para ler

A tecnologia no esporte vem causando profundas revoluções nas técnicas, nas estratégias, nos uniformes e nos equipamentos para os atletas que visam melhorar a sua performance e alcançar bons resultados.

Além de proporcionar conforto, as novas tecnologias também são importantes na obtenção de dados que revelam o desempenho dos praticantes, mostrando os seus pontos fortes e fracos. Esses dados podem ser utilizados pela equipe técnica para a tomada de decisões, bem como o planejamento do treino.

Você sabe quais são as mudanças que a tecnologia causou no tênis? Confira o nosso post e conheça 4 dessas transformações.

1. Raquetes

As raquetes são as fieis escudeiras dos tenistas e um símbolo do esporte. Em 1874, surgiram as primeiras feitas de madeira, consideradas como uma grande revolução para a época e para a modalidade. Apenas no final da década de 60 é que temos notícias das primeiras raquetes de metal.

A partir de 1980, os materiais foram evoluindo para grafite, titânio e fibra de carbono, utilizada até hoje. No entanto, o grafeno foi introduzido em 2013 e é tido como a grande revolução das raquetes no tênis.

2. Quadras

A tecnologia no esporte também já atingiu as quadras de tênis, sejam elas de grama, saibro ou “duras”. Os materiais utilizados nessas últimas são os mais variados, como a mistura de acrílico, borracha e sílica sobre asfalto ou concreto. Além disso, ainda podem ser construídas de forma a melhorar o quique e a velocidade da bola.

3. Hawk-eye

Diversos sistemas tecnológicos foram desenvolvidos a fim de dar maior precisão para a arbitragem. No tênis, o mais conhecido deles é o hawk-eye (ou olho de falcão), que começou a ser utilizado em 2006 e é capaz de captar, pelos mais diversos ângulos, a trajetória da bola ou dos atletas.

Embora essa tecnologia seja bastante utilizada em várias modalidades, ela causa alguma controvérsia entre os atletas. O tenista suíço Roger Federer já chegou a afirmar que o olho do falcão deixa o esporte mais chato, porque diminui os embates nas partidas.

Isso é uma questão de opinião, mas é inegável que, em um jogo com tanta velocidade, a tecnologia ainda traz muitos pontos positivos a todos os competidores.

4. Uniformes

No passado, os uniformes, principalmente os femininos, não eram nada confortáveis. As mulheres tinham que usar longas saias, o que dificultava os seus movimentos e diminuía o desempenho em quadra. Com o tempo, muitos ajustes foram sendo feitos.

Atualmente, a tecnologia tem sido uma grande aliada dos uniformes e de outros acessórios utilizados pelos competidores. As roupas são feitas com tecidos que promovem o conforto térmico e o desempenho fisiológico, e que não limitam os movimentos. Há camisas que até realizam o monitoramento cardíaco dos esportistas.

Os calçados também evoluíram bastante para reduzir o impacto nas articulações dos atletas e diminuir o índice de lesões. Eles se adequam à pisada, são mais leves e possuem sistemas de amortecimento reforçados.

Todas essas melhorias são resultados de investimentos em tecnologia no esporte. É importante ressaltar, porém, que treino e dedicação ainda são as melhores ferramentas para se destacar como atleta e alcançar bons desempenhos nas competições. A tecnologia ajuda, mas não faz milagre.

Quer ficar por dentro de mais assuntos como este? Assine nossa newsletter e tenha acesso a um conteúdo de qualidade!

Posts relacionados

Deixe um comentário